• Atendimento: Segunda a Sexta de 08h às 17h
  • Administração 2017-2020
  • FALE CONOSCO

Secretaria de Educação elabora Plano de Ação para oferecer atividades escolares em casa

Secretaria de Educação elabora Plano de Ação para oferecer atividades escolares em  casa
  • 23/04/2020
  • Educação

Material que será usado pelos estudantes está sendo desenvolvido pela equipe pedagógica, professores e especialistas em educação

Com o objetivo de minimizar as perdas e manter o vínculo entre alunos e escola, a Administração Municipal de Pedra do Indaiá decidiu dar continuidade às atividades escolares de um jeito diferente, visando a prevenção ao coronavírus. Os alunos vão receber o material e estudar em casa.

A iniciativa busca manter a rotina de estudos. O material está sendo preparado pela Secretaria Municipal de Educação - juntamente com a equipe pedagógica, professores e especialistas - e será disponibilizado em breve.

“Sabemos do desafio que todos vamos enfrentar, o importante agora não é nos preocuparmos com conteúdo, avaliações, "dias perdidos", mas sim com o bem estar de todos”, destacou a secretária municipal de Educação, Regina Célia de Oliveira e Silva.

Continuam valendo as regras do Decreto Municipal 003/2020, que suspendeu as aulas na rede municipal e as atividades na creche por tempo indeterminado. Portanto, a retomada das atividades escolares em casa visa diminuir o impacto da suspensão das aulas presencias em relação à aprendizagem dos alunos, mas as escolas e a creche continuarão fechadas para os estudantes.

“Esperamos ansiosos pelo retorno dos nossos alunos e funcionários, desejamos que este encontro aconteça em breve. Mas por enquanto, fique em casa, vamos todos ficar bem”, destacou Regina.

 

Motivo

A decisão de retomar as atividades escolares foi tomada pelo prefeito Itamar Costa, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, mediante a Medida Provisória 934/2020, publicada no dia 1º de abril, pelo Governo Federal. Tal Medida retira a obrigatoriedade de se cumprir totalmente os 200 dias letivos, mas exige o cumprimento de 800 horas aulas. Ao tomar a decisão, o prefeito ainda considerou o Decreto Estadual que estabelece a suspensão do funcionamento das escolas por tempo indeterminado na rede pública.